Turnover - O que fazer, reter ou engajar?

Elaborei esse texto, num momento em que o mercado estava muito aquecido, e os profissionais de RH, quebravam a cabeça pensando no assunto retenção. Hoje se fala mais em engajamento, mas esse termo é comum em poucas empresas. Veja a visão de 3 anos atrás sobre o assunto, será o que mudou de lá para cá.



Há vagas

Era uma vez...

Há algum tempo nas rodas de debates com colegas de RH, o assunto rotatividade vinha a tona com frequência, porque estava literalmente tirando o sono do "Pessoal de RH". Muitos já tinham insistido nas mesmas ferramentas para conter o problema e cada um colecionava seus fracassos. Isso se deu em torno de 2 anos seguidos com muita ênfase, na nossa região e acredito que era um fenômeno nacional também.


Iniciamos 2016 com uma inversão de papéis bastou um período de crise econômica e muitas pessoas estão batendo de frente com a dificuldade de se recolocar, ou seja, o pessoal de RH está com a faca e o queijo na mão, muitos candidatos em busca de oportunidades. Pessoas com baixa qualificação e histórico de rotatividade na CTPS, tendem a perder espaço.


Creio que as reflexões devem continuar mais intensas, do que no período em que os profissionais escolhiam onde trabalhar. Porque esse ciclo está no início, mas uma hora ou outra vai terminar. Não há espaço para o "povo de RH" ficar reclamando e de braços cruzados, tem que revisar o que não funcionou e preparar-se quando o mercado aquecer.


Hoje avalio que as mulheres são as "peças chave" para que algumas empresas dos mais diversos ramos, possam contar com seus quadros completos e com pessoas qualificadas. Em alguns grupos com quem interagi a constatação de que as mulheres estão mais dispostas a se qualificar é maior do que os homens. No entanto, temos que repensar as condições de trabalho que se oferecem. As barreiras tem que ser removidas com mais velocidade, para elas.


Já o tal do "Turnover", está nos dando um refresco, mas até quando? Para essa problemática também aposto nas mulheres, é fato, as mulheres estão buscando se atualizar mais do que os homens, reúnem qualidades valorizadas pelo mercado, e onde os homens pedalam mais para se desenvolver. Enfim, uma simples reflexão sobre a questão da rotatividade e a constatação de que temos um cenário desafiador para os próximos anos.


Valeu? abraços, até a próxima.

2 visualizações

© 2020 Joelcio Moreira

  • Grey Instagram Ícone
  • LinkedIn Joelcio Moreira
  • Facebook Joelcio Moreira
  • Youtube Joelcio Moreira